ANÁLISE SOCIAL SOBRE OS ESTEREÓTIPOS ATRIBUÍDOS ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA: SUAS CONSEQUÊNCIAS DIRETAS NO COTIDIANO DESTES INDIVÍDUOS.

Resumo: Os estereótipos estão inter-relacionados com a discriminação, uma vez que tal conceito é uma visão social, criada antes do conhecimento da realidade, sendo determinada de forma interna sobre o mundo externo. Ademais, as opiniões individuais já estão construídas, sendo passadas de geração para geração, defendendo tradições, posições e pensamentos sociais. Em decorrência disso, torna-se explícito que há interferência direta desses conceitos nas relações sociais, tais como no cotidiano de pessoas deficientes, já que estas são historicamente excluídas e desfavorecidas em consequência dos estereótipos criados sobre sua capacidade. Existem terminologias inadequadas para se referir à pessoa portadora de alguma deficiência, como aleijado, inválido, mutilado e anormal, pois são palavras que não definem a deficiência, mas sim uma visão criada socialmente, que não condiz com a realidade. Em face disso, esta pesquisa tem como objetivo refletir sobre os estereótipos atribuídos às pessoas deficientes, buscando compreender a interferência destes no imaginário coletivo. Para realizar tal análise, primeiramente, estudou-se por meio de revisão bibliográfica, a definição do termo estereótipo. Em seguida, aplicou-se um formulário digital para a comunidade da cidade de Londrina, a fim de reconhecer suas concepções acerca do grupo deficiente. A partir das respostas obtidas pode-se perceber que visão distorcida do deficiente, como um ser ingênuo, indefeso e incapaz, está cristalizada na sociedade. Além disso, verificou-se a inexistência de um movimento que se oponha a esse pré-conceito.
Palavras-chave: Estereótipo
, Preconceito
, Deficiência
, Inclusão

Estudante (s) pesquisador (es)

Alice dos Santos Teixeira
Série: 3º ano Ensino Médio

Orientadores(as)

Juliana Cristhina Murari Assunção
VOTE NO PROJETO

Utilize o botão abaixo para votar nesse projeto