RACISMO NO FUTEBOL: UM CAMPO MISCIGENADO

Resumo: O racismo no Futebol é algo cada vez mais frequente, tanto no Brasil quanto no mundo. Cada vez mais é possível perceber acontecimentos racistas dentro e fora dos estádios. Em contrapartida, também há uma conscientização mundial, tal como o movimento “Black Lives Matter”. Como já disse Taison, jogador brasileiro que joga pelo Shakhtar Donetsk da Ucrânia, após sofrer racismo em pleno estádio em 2019: “Não basta não ser racista. Temos que ser antirracistas!” Nesse sentido, o racismo está enraizado no futebol. No Brasil, como na maioria dos países, quando o futebol começou a se difundir pelo mundo era apenas um jogo de elite, por mais que, informalmente negros jogavam à beira de praias, como forma de passatempo. Então seria possível estudar a origem do racismo no Futebol, associar esse racismo com a violência existente no Futebol e refletir sobre como amenizar essa exclusão? A fim de cumprir os objetivos da pesquisa, primeiramente será feito uma pesquisa bibliográfica sobre os primeiros negros no Futebol, compreendo os motivos pelos quais eles foram aceitos, quais os primeiros times à aceitarem pessoas negras, os principais jogadores e os com mais representatividade dentro do esporte. Relacionando assim o contexto sócio histórico da época. Após isso, busca-se refletir sobre o racismo existente no Futebol até os dias de hoje, refletindo sobre sua origem e as causas dessa perpetuação dentro e fora do campo. Em um terceiro momento, busca-se criar propostas de intervenção para informar e conscientizar a população, para que os casos de racismo dentro do esporte, em todas as modalidades, sejam extintos.
Palavras-chave: Racismo
, Preconceito
, Futebol
, Black Lives Matter

Estudante (s) pesquisador (es)

Samuel Ramos de Souza Paiva
Série: 1º ano Ensino Médio

Orientadores(as)

Juliana Cristhina Murari Assunção
VOTE NO PROJETO

Utilize o botão abaixo para votar nesse projeto